Defesa de Ricardo Salgado pede recurso

Defesa de Ricardo Salgado vai recorrer para o Tribunal da Relação de Lisboa, da decisão que condenou o ex-presidente do BES a uma coima de 3,7 milhões de euros

 

A defesa de Ricardo Salgado não está de acordo com a sentença do Tribunal da Relação de Lisboa e entregou recurso, com 108 páginas, alegando a nulidade da decisão judicial e da acusação. A falta de 110 páginas no despacho da acusação, o facto de a condenação ser baseada numa única testemunha que apresentou depoimentos diferentes e ainda a situação da magistrada se esquecer de notificar o arguido, são as razões alegadas pela defesa para pedir a repetição do julgamento.

O ex-presidente do Banco Espírito Santo (BES), foi condenado pelo Banco de Portugal a pagar uma multa de 3,7 milhões de euros, ficando inibido de exercer qualquer atividade no setor financeiro pelo período de 10 anos, devido a atos dolosos de gestão danosa, prestação de falsas informações e violação das regras sobre conflitos de interesses.

 O Tribunal Federal Penal da Suíça determinou o arresto das contas bancárias de Salgado, bem como as contas no banco UBS, em Genebra.

O ex-líder do BES conta com 22 acusações, entre elas, branqueamento de capitais, falsificação de documentos, fraude fiscal qualificada, abuso de confiança, corrupção ativa e corrupção ativa de titular de cargo político.