TAP já perdeu 11 milhões de passageiros com a covid-19

Covid-19 já fez perder 11 milhões de passageiros à TAP

Desde o início da pandemia que a TAP transportou menos 11 milhões de passageiros comparativamente ao mesmo período do ano anterior, equivalente a uma quebra de 84%.

Neste tempo, o melhor mês foi o de março com 710 mil passageiros, onde se registou uma quebra de 46%, uma vez que a pandemia apenas foi declarada a dia 11, dando a partir daí o início às restrições à mobilidade. No mês seguinte, em termos homólogos, a quebra foi de 99,7%, onde se transportaram apenas 4878 pessoas. Os meses de verão vieram melhorar, mas mesmo assim agosto apresentou apenas 410 mil passageiros (equivalente a uma quebra de 76,5%).

Em setembro a situação agravou-se e as receitas registaram uma diminuição de 79,3% (354mil passageiros). O mês seguinte , em termos homólogos, teve uma queda de 80,6%.

Público, Nuno Ferreira Santos

De acordo com os novos dados da Agência Nacional de Aviação Civil, o aeroporto de Lisboa foi o que registou a maior queda em termos de passageiros relativamente ao mês de outubro, com uma quebra de 78,5% em termos homólogos. De seguida com mais perdas é o aeroporto de Faro, com menos 73,7% e depois o aeroporto do Porto com menos 72,4%.

 

Estes dados surgem numa fase em que está a ser ultimado o plano de reestruturação da companhia da TAP, que tem de ser entregue até dia 10 de dezembro, no que toca às ajudas públicas. Até ao momento não há informações de cortes da frota nem do número de trabalhadores.