Fonte: Público

Covid-19: Comerciantes da baixa do Porto receiam que restrições condenem o Natal

O setor do comércio tem registado quebras da ordem dos 50%. As dificuldades no Bolhão têm-se multiplicado e o desespero de 2019 repete-se.

 

Os comerciantes da baixa do Porto receiam que as restrições à circulação devido à pandemia condenem o Natal, e reclamam apoios, com a perspetiva de sobrevivência do setor, que regista quebras na ordem dos 50%.

Já em 2019, os comerciantes junto ao Mercado do Bolhão reclamavam apoio, devido às quebras na faturação, em consequência das obras de construção do túnel do Bolhão que, nesta altura do ano, ascendiam aos 50% e só as poupanças permitiam fazer face aos custos fixos.

Um ano depois, com o aparecimento da pandemia, as dificuldades multiplicam-se.

Ângela Sobral abriu uma loja de roupa, na Rua da Formosa, há cerca de um ano. O estudo de mercado indicava que as perspetivas eram boas, mas a pandemia e as restrições à circulação contrariaram as previsões.

“As vendas caíram muito desde que isto começou. São praticamente nulas. Não sei como vai ser o Natal. Já não digo ter lucro, mas pelo menos ganhar para pagar as despesas”, afirmou.

Com quebras na ordem dos 50%, os lojistas vêm-se obrigados a recorrer às poupanças para pagar as contas.