Fonte: Lusa

Português nomeado maestro Principal da Royal Northern Sinfonia

O músico foi recrutado para dinamizar a atividade musical na comunidade, “trazendo o papel vital da música na melhoria da saúde e bem-estar, educação e formação, e na criação de experiências comuns positivas para beneficiar toda a região”.

Fonte: Lusa

O jovem portuense Dinis Sousa foi nomeado maestro principal da orquestra Royal Northern Sinfonia, baseada no centro cultural Sage Gateshead, em Newcastle, no Norte de Inglaterra.

A eleição do músico é um reflexo do otimismo do Reino Unido de que o pior da pandemia da Covid-19 já terá passado e, ainda da ambição do Sage Gateshead, para onde o Governo britânico está a direcionar bastante investimento para a economia local.

“Neste momento, quando as comunidades no Nordeste vão precisar da música e das artes mais do que nunca, Sage Gateshead quer responder de forma significativa, trazendo o papel vital da música na melhoria da saúde e bem-estar, educação e formação, e na criação de experiências comuns positivas para beneficiar toda a região”, justifica em comunicado.

Dinis Sousa, de 32 anos, foi recrutado para dinamizar a atividade musical nesta comunidade, trabalhando ao lado de músicos da RNS para chegar a novos públicos nas escolas, pela Internet, em toda a região e nas salas de concerto do Sage Gateshead.

O português diz sentir-se “honrado” e “entusiasmado” com o desafio que se avizinha, liderar uma orquestra que ouviu pela primeira vez no Porto, e a qual dirigiu em janeiro e novembro de 2020.

“A orquestra é muito apreciada pelas audiências locais e é ótimo poder fazer parte desta família alargada e desta comunidade. Eu acredito que a música é para todos. Não é seletiva, não é complicada. De certa maneira, tem uma forma de comunicar de forma mais direta com as pessoas do que palavras”, declara Dinis Sousa.

O diretor da Royal Northern Sinfonia, Thorben Dittes, revela que “a ligação especial de Dinis com a orquestra no palco foi inconfundível desde a primeira vez que a RNS se apresentou com ele”.

Dinis Sousa foi nomeado maestro assistente do Coro Monteverdi e Orquestras, em 2018, onde colaborava de perto com o regente britânico John Eliot Gardiner.