Covid-19: Governo disponível para discutir reabertura de bares e discotecas

A Associação Nacional de Discotecas diz que o Governo se mostrou disponível para aumentar apoios dos bares e discotecas que estão encerrados desde março de 2020

Para além dos apoios, o Governo mostrou-se disposto a discutir a reabertura dos espaços de diversão noturna, encerrados há mais de um ano.

Segundo a Associação Nacional de Discotecas (AND), estas garantias foram dadas pelo secretário de Estado do Comércio, Serviços e Defesa do Consumidor, João Torres, no decorrer de uma reunião em Lisboa com a associação sobre o plano de desconfinamento, no âmbito da pandemia da Covid-19.

“Vemos com bons olhos todas as ideias que o que o secretário João Torres nos apresentou. Ficou uma porta aberta para a discussão sobre as reaberturas junto da Direção-Geral da Saúde (DGS) e a ADN quer participar”, adiantou à agência Lusa o presidente da AND, José Gouveia.

Apesar da disponibilidade para discutir um “plano de reabertura”, José Gouveia ressalvou que não foi adiantado qualquer prazo. “Desde já vamos ser indicados para discussão e aquilo que se pretende é estarmos presentes e podermos mostrar com casos reais o que se pode ou não fazer e o que é exequível para este setor poder reabrir as suas portas. Este setor não pode arriscar ficar mais um ano nestas discussões. É uma discussão que tem de ser feita”, afirmou.

Para a AND, existem condições para que os bares e espaços ao ar livre possam reabrir as portas já em julho e as discotecas em agosto.

“Nós acreditamos que não podemos estar a pensar em discotecas abertas no seu esplendor, até às 6h ou com pistas de dança a funcionar, mas podemos pensar em discotecas com lugares sentados, música e serviço de bebidas”, exemplificou.

Por outro lado, o Governo comprometeu-se a aumentar os apoios ao setor, nomeadamente no apoio das rendas e agilização de candidaturas que estão à espera de serem aprovadas.