NASA vai tentar primeiro voo motorizado noutro planeta

O voo do engenho está previsto para o início do mês de abril

A NASA prevê, para o início de abril, o primeiro voo de um engenho motorizado noutro planeta, fazendo descolar o helicóptero Ingenuity em Marte, anunciou esta quarta-feira a agência espacial norte-americana.

Atualmente, o helicóptero ultraligeiro, que se assemelha a um drone de grandes dimensões, continua dobrado e preso sob o robô Perseverance, que aterrou no planeta vermelho no mês passado.

A nossa melhor estimativa, neste momento, é o dia 8 de abril” para o primeiro voo, disse o engenheiro chefe do Ingenuity, Bob Balaram, salientando que a data exata está ainda sujeita a alterações.

Caso a experiência seja bem-sucedida, será uma verdadeira proeza para a agência norte-americana, uma vez que o ar de Marte tem uma densidade equivalente a apenas 1% da atmosfera da Terra.

A tentativa de fazer voar o aparelho será equivalente ao primeiro voo de um engenho motorizado na Terra, em 1903. De acordo com a NASA foi colocado no Ingenuity um pedaço da aeronave dos irmãos Wright que, há mais de um século, descolou pela primeira vez na Carolina do Norte, nos Estados Unidos.

O primeiro voo do engenho colocado em Marte acontecerá da seguinte forma: após descolar na vertical, o Ingenuity subirá até uma altura de três metros e manter-se-á em voo estacionário durante 30 segundos, antes de fazer uma rotação sobre si mesmo e voltar a pousar no solo.

O engenho irá receber as instruções a partir da Terra, algumas horas antes, mas irá também analisar a sua própria posição em relação ao solo, durante o voo, captando 30 fotos por segundo.

A NASA já determinou, também, o local onde o helicóptero fará o seu voo, situado a Norte do local onde pousou o robô.

Segundo o encarregado de ligação das equipas da NASA responsáveis pelo veículo e pelo helicóptero, Farah Alibay, o Perserverance ainda não terminou o percurso até essa ‘pista’ e “demorará ainda alguns dias”.

Este tipo de engenho poderá ser crucial na exploração de planetas, por ser capaz de se deslocar a locais onde os robôs não conseguem aceder, tais como desfiladeiros.

A NASA encontra-se a trabalhar noutro projeto, em simultâneo, ao abrigo da missão Dragonfly (Libélula, em português), que em 2026 enviará um drone até à maior lua de Saturno, a Titan, aonde chegará em 2034.

As primeiras experiências de voo noutros planetas ocorreram através de engenhos não motorizados, lembrou a NASA, como o envio de balões meteorológicos para Vénus, ao abrigo do programa Vega, em colaboração com a URSS e outros países, como a França.